Canídeo

O canídeo não possuía identificação nem registo e o seu detentor não detinha licença, nem seguro de responsabilidade civil obrigatório. Constatou-se ainda que o alojamento do animal não tinha condições de segurança nem estava sinalizado com placas de aviso da presença e perigosidade do canídeo. Acresce que o animal não foi esterilizado nos termos da lei, nem vacinado contra a raiva e as orelhas foram-lhe amputadas por método não cirúrgico.

Os militares elaboraram os respetivos autos de contraordenação e o canídeo ficou na posse do seu detentor, que foi nomeado fiel depositário. No decorrer desta ação foram ainda fiscalizados sete canídeos de raças não consideradas perigosas ou potencialmente perigosas, tendo sido detetadas duas infrações relacionadas com registo e licenciamento.

Também esta semana, militares do Núcleo de Investigação Criminal de Aljustrel identificaram um homem de 29 anos, por furto de veículo e posse ilegal de arma, em Aljustrel.

No âmbito de uma ação de patrulhamento, os militares detetaram uma viatura a circular com um atrelado que transportava um motociclo sem matrícula. No decurso da abordagem constatou-se que o motociclo havia sido furtado em Santo André.

No decorrer da investigação foram efetuadas uma busca domiciliária e outra não domiciliária tendo sido apreendido: uma arma de caça, 90 munições calibre 12, um motociclo, um capacete, um fato de motocross, uma proteção de cárter de moto, um descanso de moto e 36 punções para falsificar o n.º chassi de motos.

O suspeito foi constituído arguido e sujeito a termo de identidade e residência.


Comente esta notícia