Airbus Hi Fly

O investimento ronda, segundo a mesma fonte, os 30 milhões de euros e prevê a criação de cerca de 150 postos de trabalho, ao longo dos três primeiros anos de atividade. “O projeto prevê a construção de um hangar, oficinas e arranjos exteriores, com uma área total de 9.500 metros quadrados, um centro técnico com capacidade para aviões de grande porte, incluindo os modelos airbus A330, A340, A350 e A380.”

Nesta notícia é revelado, igualmente, que a Câmara de Beja já aprovou o projeto de arquitetura e que concedeu uma licença parcial para a montagem do estaleiro e a movimentação de terras, que visam a construção do hangar de manutenção de aviões da Mesa. Falta, ainda, aprovar os projetos de especialidade do hangar, no sentido de tornar, depois de aprovados, a licença parcial concedida em definitiva e sem condicionantes, refere, igualmente, a autarquia bejense. Só depois de todos estes processos burocráticos concluídos é que as obras poderão avançar.

De acordo com informações da ANA - Aeroportos de Portugal, frisa, ainda, o “Notícias ao Minuto”, citando a Lusa, “o hangar irá servir para manutenção de base da frota de aviões airbus da companhia aérea Hi Fly - que também pertence ao grupo Hi Fly e, desde 2016, usa o aeroporto de Beja para estacionamento e manutenção de linha dos seus aviões - e de aviões de outras companhias aéreas com contrato de manutenção com a Mesa.”


Comente esta notícia

Espero que seja verdade? Acredito que sim????????????

Figueira

15/12/2018

Já não é sem tempo.

Carlos Inacio

13/12/2018