Mário simões nova fotografia

Mário Simões começou o "Roteiro Agrícola" no final do mês que passou e fez um balanço positivo do mesmo, sensivelmente a meio, realçando que pelos locais onde já passou constatou que o sector agrícola demonstra dinâmica, que voltou a ganhar um lugar preponderante e que está a "mexer" com a economia.

No início desta semana, o "Roteiro Agrícola" traçado levou o parlamentar a visitar a Herdade da Abóbada, no concelho de Serpa, e a reunir-se com apicultores do concelho de Moura.

Em Moura, percebeu as preocupações dos apicultores e que a legislação existente não resolve os problemas que estão a enfrentar, aos níveis da produção e comercialização, e por isso mesmo, assumiu o compromisso de propor a correcção dos diplomas actuais que, na sua opinião, limitam a dinâmica da actividade.

Em Serpa visitou a Herdade da Abóbada, realçou o importante contributo que a mesma presta a agricultores e produtores, no âmbito da genética animal e melhoramento de sementes. O parlamentar considera ainda, que é importante saber que explorações do Estado podem vir a integrar a "Bolsa de Terras", recentemente criada, e revelou que é contra a integração na mesma da Herdade da Abóbada, por considerar que se perderia o vasto trabalho que tem desenvolvido nas áreas da investigação e experimentação.

Tendo em atenção, que surgiram, entretanto, algumas visitas que não estavam previstas no "Roteiro Agrícola" inicial, Mário Simões avançou, em primeira mão, à Voz da Planície, que o mesmo vai ser prolongado até ao final do mês de Abril, no sentido de poder incluir nos percursos o Litoral Alentejano e explorações, no âmbito do Alqueva.


Comente esta notícia