PNI 2030

Pedro do Carmo, o deputado do PS, começou por dizer que não está “completamente satisfeito” com o PNI 2030, mas que o mesmo significa um grande passo para serem concretizados os investimentos de que o território tanto precisa. Finalmente, afirma Pedro do Carmo, há um documento com rodovia e ferrovia contempladas e com uma calendarização estipulada que este, ou outro Governo, terá que cumprir.

João Dias, o deputado do PCP, diz que o PNI é “um preçário normal de intenções” que tem 90 milhões para a ferrovia, mas só para o terminal de Beja. Acrescenta que o facto, de não haver investimento até ao Algarve, na ferrovia, inviabiliza o desenvolvimento do aeroporto de Beja, hipotecando a sua promoção na próxima década. Para João Dias estão contempladas as acessibilidades, mas não chega.

Nilza de Sena, a deputada do PSD, mostrou “desalento” quanto ao apresentado no PNI 2030 para a região, frisando que se esperava mais de um documento com um horizonte temporal de investimentos tão alargado. Nilza de Sena mostra-se preocupada com o facto, do documento não detalhar a forma como os investimentos vão ser feitos, na rodovia e na ferrovia, avançando que tem dúvidas quanto à sua concretização a breve trecho.

De acordo com o documento, a rodovia terá um investimento de 1.625 milhões de euros, destacando-se vários programas de segurança rodoviária e de construção de alargamentos e aumentos de capacidade. Deste valor “130 milhões de euros” são para “IP8. Sines – Beja”.

No PNI 2030 pode ler-se que “a ferrovia irá contar com um investimento de 4.040 milhões de euros” e que deste montante “90 milhões de euros” são para o “Projeto de Modernização da Linha do Alentejo”.

“O setor aeroportuário será alvo de 707 milhões de euros, dos quais 507 milhões de euros no aeroporto de Lisboa (2.ª fase, a 1.ª será realizada até 2022)” e esta é a única referência que aparece, ou seja nada se diz sobre o aeroporto de Beja. Pode ler-se contudo, “outros investimentos (ANA): 200 milhões de euros”.

Há, ainda “750 milhões de euros” destinados ao regadio.


Comente esta notícia