hospital litoral

A Comissão de Saúde elaborou uma resolução que os eleitos da CDU, PS, Coligação Santiago do Cacém Mais e BE, aprovaram por unanimidade em Assembleia Municipal. 

No documento é reivindicado um médico pediatra de apoio ao Serviço de Atendimento à Criança Doente 24 horas/365 dias, admissão imediata de enfermeiros, médicos, assistentes operacionais e assistentes técnicos, restabelecimento da totalidade de vagas dos vários serviços do Hospital do Litoral Alentejano e a criação de condições para o cumprimento dos tempos máximos de resposta nas consultas, cirurgias e exames complementares de diagnóstico das várias especialidades, como cardiologia, gastroenterologia e urologia, entre outras.

É ainda reivindicado a construção do Centro de Saúde de Santiago do Cacém e a beneficiação da Extensão de Saúde de Vila Nova de Santo André.

A Comissão de Saúde considera que “A ULSLA-Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano, E.P.E. atingiu o limiar da ruptura, que limita o acesso da população a cuidados de saúde condignos, especialmente devido ao défice crónico de profissionais médicos, de enfermagem, técnicos de diagnóstico e terapêutica, assistentes operacionais e assistentes técnicos.

Ainda segundo a comissão, “a carência dos profissionais levou ao encerramento de cerca de 30 camas, em várias valências, com os utentes, por vezes, internados em condições provisórias e precárias no Serviço de Urgência”.

A estas preocupações "acresce o aumento da população durante a época balnear que coloca ainda mais pressão nos Serviços de Saúde do Litoral Alentejano".






Comente esta notícia