Voltar

Ambiente

Mês de agosto foi o quinto mais quente em Portugal com seca a atingir 97 por cento do País

Ambiente

Mês de agosto foi o quinto mais quente em Portugal com seca a atingir 97 por cento do País


O mês de agosto foi o quinto mais quente em Portugal continental desde 1931, tendo-se verificado duas ondas de calor e um aumento da situação de seca ao atingir 97 por cento do território, revelou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O boletim climático do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) informa que o mês de agosto em Portugal continental se classificou como extremamente quente em relação à temperatura do ar e seco em relação à precipitação, tendo sido o quinto mais quente desde 1931, depois de 2003, 2018, 1949 e 2010.

Segundo o IPMA, durante o mês foram ultrapassados os máximos de agosto da temperatura máxima em 20 estações, tendo sido ultrapassados os máximos históricos em sete estações, e verificou-se a ocorrência de duas ondas de calor que abrangeu as regiões do Vale do Tejo, interior Norte e Centro e região Sul.

O boletim destaca os dias 6 e 7, 22 e 23 com valores muito elevados da temperatura máxima e mínima do ar, registando-se a 22 e 23, respetivamente, o quinto e sextos dias mais quentes dos últimos 15 anos em Portugal continental.

O IPMA indica também que, durante o mês de agosto, não ocorreu precipitação em grande parte do território, exceto na região do Minho, em particular nos dias 18 e 19, com valores diários superiores a 40 milímetros.

O documento salienta igualmente a diminuição dos valores de percentagem de água no solo em todo o território, sendo mais significativo nas regiões do Vale do Tejo, Alentejo e Algarve.

De acordo com o IPMA, estas regiões têm valores de percentagem de água no solo inferiores a 10 por cento, sendo que em muitos locais "o teor de água no solo está ao nível do ponto de emurchecimento permanente".

O boletim frisa igualmente que, no fim do mês de agosto, se verificou um aumento da intensidade da seca meteorológica em quase todo o território do continente, destacando-se os distritos de Setúbal, Évora, Beja e Faro com um aumento da área em seca extrema.

Segundo o documento, a 31 de agosto 97 por cento do território estava em seca meteorológica, dos quais 46 por cento nas classes de seca severa e extrema.

O IPMA dá ainda conta da situação meteorológica a nível global, referindo que “o mês de agosto de 2023 foi o mais quente já registado e o mais quente do que todos os outros meses, com exceção de julho de 2023”, tendo ocorrido ondas de calor em várias regiões do Hemisfério Norte, incluindo o sul da Europa, o sul dos Estados Unidos e o Japão.

“Verificaram-se temperaturas do ar acima da média climatológica na maior parte da Europa, desatacando-se o sul da Europa com ocorrência de ondas de calor em Portugal, França e Itália. Milão registou a sua temperatura média diária mais quente desde 1763. O calor no sul da Europa estendeu-se até ao Norte de África/Magrebe, com Marrocos a registar uma temperatura superior a 50.4°C pela primeira vez”, escreve o IPMA.

O documento refere que a Turquia, Europa Oriental e uma área sobre o Mar de Kara estiveram também com temperaturas muito acima da média, enquanto uma área centrada no sul da Escandinávia, incluindo os Países Baixos e o sul do Reino Unido, registou temperaturas próximas ou abaixo da média.

Em relação à precipitação na Europa, o IPMA indica que se verificaram condições mais húmidas do que a média numa grande parte da Europa Central e da Escandinávia, com ocorrência de chuvas fortes que levaram a inundações, mas, por outro lado, registaram-se condições mais secas que a média na Península Ibérica, no Sul de França, na Islândia e em grande parte da Europa Oriental, incluindo o sul dos Balcãs.

O IPMA destaca ainda a ocorrência em agosto de incêndios florestais na França, Grécia, Itália e Portugal.



PUB
PUB
PUB

Música

Diogo Zambujo Lança single de estreia "O Mundo Sou Eu"

Acabou de tocar...

Grande feira do Sul 2024 registada pela Voz da Planície, em fotografias

BEJA meteorologia
Top
Este site usa cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar estará a aceitar a sua utilização.