Voltar

Sociedade

Plataforma Cidadã “Sim ao Aeroporto Internacional de Beja” criada. Apresentação na sexta-feira na Casa do Alentejo

Sociedade

Plataforma Cidadã “Sim ao Aeroporto Internacional de Beja” criada. Apresentação na sexta-feira na Casa do Alentejo


Foi criada a Plataforma Cidadã "Sim ao Aeroporto Internacional de Beja - da Geografia da sua Acessibilidade à Estratégia Aeroportuária Nacional". A apresentação desta plataforma cidadã está marcada para dia 27, para a Casa do Alentejo, em Lisboa.

A Comissão Dinamizadora é constituída por Claudino de Matos, diretor-geral da ACOS e porta-voz principal da Plataforma Alentejo; João Proença, presidente da Casa do Alentejo e membro da Comissão Executiva do Movimento AMAlentejo; José Queiroz, presidente da Empresa de Desenvolvimento do Aeroporto de Beja; José Soeiro, ex-deputado eleito pelo círculo eleitoral de Beja e Manuel Valadas, porta-voz do Movimento Melhor Alentejo.

O Núcleo de Apoio Técnico é constituído por Carlos Gaivoto, mestre em Engenharia de Transportes; Élio Bernardino, mestre em Estruturas e especialista em ferrovia; Jorge Rocha, especialista em Transportes e Avaliações de Engenharia e Manuel Tão, investigador e professor da Universidade do Algarve.

Perante a recente “Resolução do Conselho de Ministros que cria uma Comissão Técnica Independente para avaliar e recomendar a localização geográfica de uma infraestrutura estratégica aeroportuária, até dezembro deste ano, face aos índices de crescimento do tráfego aeroportuário de Lisboa, esta plataforma cidadã considera que “o Aeroporto Internacional de Beja é uma infraestrutura já construída e sem restrições de expansão está preparada para tráfegos aéreos de passageiros e mercadorias, de médio e longo curso”. Que “possui condições geográficas e capacidade para servir diretamente uma ampla região do Alentejo e Espanha, complementarmente os aeroportos de Faro e Lisboa, face à sua eminente saturação”. Que “a orientação estratégica da União Europeia determinando a substituição dos voos comerciais para distâncias inferiores a 600 quilómetros por soluções ferroviárias de velocidades superiores a 200 quilómetros/hora a favorece”. E que “a evidência estratégica da localização geográfica do Aeroporto Internacional de Beja corresponder à solução procurada para salvaguarda duma infraestrutura aeroportuária nacional a completar o binómio Lisboa e Faro, no quadro do Sudoeste Ibérico lhe é favorável”.

Neste contexto, a plataforma cidadã vai "elaborar um memorando estratégico a entregar à Comissão Técnica Independente, até final do corrente mês de janeiro, sobre a necessidade de incluir a utilização do Aeroporto Internacional de Beja como a solução sustentável e resiliente para responder às necessidades aeroportuárias do País, o que, no mínimo, permitirá a poupança de centenas de milhões de euros ao erário público e outras vantagens socioeconómicas".

E vai "convocar uma conferência de imprensa para sexta-feira, dia 27, pelas 11h00, na Casa do Alentejo, em Lisboa, para apresentação da plataforma e dos seus primeiros subscritores e dar a conhecer algumas iniciativas, já em curso e outras em preparação, no sentido de sensibilizar os decisores institucionais e mobilizar a opinião pública para a importância estratégica da utilização do Aeroporto Internacional de Beja e para a salvaguarda desta infraestrutura aeroportuária nacional a completar o binómio Lisboa e Faro", é avançado no documento enviado à nossa redação.



PUB
PUB

Revista RVP-Ovibeja 2024

PUB
PUB

Concertos

Taylor Swift aterrou no aeroporto em Beja

Acabou de tocar...

Grande feira do Sul 2024 registada pela Voz da Planície, em fotografias

BEJA meteorologia
Top
Este site usa cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar estará a aceitar a sua utilização.