Voltar

Atualidade

“Misericórdia de Serpa não pagou ordenados de março”, denuncia SEP

Atualidade

“Misericórdia de Serpa não pagou ordenados de março”, denuncia SEP

“A Santa Casa da Misericórdia de Serpa não paga, de forma reiterada, os vencimentos no prazo legal”, a acusação é feita pelo Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP). Entidade garante pagamentos, do mês de março, até amanhã.

O SEP afirma que teve “conhecimento do não pagamento dos vencimentos do mês de março no prazo legal, na Santa Casa da Misericórdia de Serpa” e que “continuam por pagar os subsídios de Natal de 2022”. Edgar Santos, dirigente do SEP, frisa que situação é “inadmissível” e garante que “já foram enviados pedidos de esclarecimentos da situação à Misericórdia de Serpa, à Administração Regional de Saúde do Alentejo (ARS Alentejo) e à Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA), entidades com responsabilidades nesta matéria”.

Esta é uma questão que já levou a diversas formas de protesto por parte dos trabalhadores, mas até ao momento sem efeitos práticos e que foi denunciada, igualmente, à Voz da Planície pelo Movimento em Defesa do Hospital de São Paulo.

A nossa rádio chegou à fala com a provedora. Isabel Estevens confirmou que o “Subsídio de Natal de 2022 está por pagar” e que “não pode avançar uma data para o fazer”.

Quanto aos vencimentos de março passado, Isabel Estevens garantiu que “a transferência da verba por parte da ARS Alentejo foi feita na passada sexta-feira, ficando disponível apenas no dia de ontem”, e que a “Misericórdia de Serpa precisa de dois dias para processar os pagamentos”, assegurando que “os trabalhadores recebem quarta-feira, dia 5”.

A provedora diz, ainda, estar “consciente desta situação, reiterada”, e que está “disponível, sempre, para dialogar com os trabalhadores, Movimento em Defesa do Hospital de São Paulo e sindicatos”. Mas disse, também, que “a Misericórdia não tem verba disponível para pagar antes de receber a transferência da ARS Alentejo”.

Adiantou, contudo, que “a Misericórdia de Serpa está dependente da candidatura que fez para a abertura do Bloco Operatório para passar a ter outra disponibilidade financeira e terminar com esta situação que quer ver revertida e que muito prejudica os trabalhadores”. Garantiu, igualmente, que “a candidatura foi entregue a 30 de dezembro de 2022 e aprovada a 23 de janeiro de 2023, estando a aguardar-se o decorrer do processo e o recebimento da primeira tranche". 


PUB
PUB
PUB

Música

Diogo Zambujo Lança single de estreia "O Mundo Sou Eu"

Acabou de tocar...

Grande feira do Sul 2024 registada pela Voz da Planície, em fotografias

BEJA meteorologia
Top
Este site usa cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar estará a aceitar a sua utilização.