Congresso Presunto

Ceia da Silva, presidente da Turismo do Alentejo, revelou o facto de ter integrado a candidatura do Congresso e que a Entidade Regional de Turismo tem uma estratégia para 2014-2020. Acrescentou que realizações como esta representam a visão daquela estratégia para a região.

Nuno Faustino, presidente da Associação de Criadores do Porco Alentejano, para além da sentida homenagem a José Cândido Nobre, salientou o projecto de portaria, publicado recentemente em Diário da República, e que valoriza a raça porco preto, uniformizando a produção do mesmo. Acrescentou que aquela portaria dá um importante contributo para o desenvolvimento daquela raça, fundamental para o concelho de Ourique.

Grabiela Ventura, gestora do PRODER, frisou que dos 31 mil projectos que existem a nível nacional, 7300 estão no Alentejo, dizendo que isso significa uma importante fatia do investimento. Passando em revista as várias vertentes apoiadas pelo PRODER salientou a componente do regadio e o que aquele investimento significa para a conclusão do Alqueva, como sendo um projecto para levar até ao final.

Pedro do Carmo, presidente da Câmara de Ourique, também recordou José Cândido Nobre, referiu que o Congresso levou dois anos a preparar e disse estar muito honrado por fazer parte da equipa que o conseguiu concretizar. Chamando a atenção para a importância que esta realização assume para o concelho de Ourique, Pedro do Carmo, afirmou que são eventos como este que colocam a região no mapa.

Nos dias que ainda faltam para concluir o 7º Congresso Mundial do Presunto, os trabalhos científicos prosseguem com atenções centradas na transformação, certificação e comercialização do produto em destaque neste evento.

Sexta-feira, último dia do Congresso, marca presença o secretário de Estado da Alimentação e da Investigação Agrorural.


Comente esta notícia

Galeria de fotos