João Ramos

No documento enviado ao Ministério da Administração Interna, João Ramos lembrou as consequências da reorganização efetuada em 2012, que deixou alguns postos reduzidos à prestação de serviços administrativos, em horário também administrativo.

Neste contexto, o deputado do PCP explica as consequências da falta de efetivos e frisou, em concreto, as preocupações que chegaram ao Grupo Parlamentar, através da Assembleia de Freguesia de Vila Nova de São Bento e Vale de Vargo.

Em concreto João Ramos quer saber se o Governo pretende rever o atual modelo de funcionamento dos postos da GNR, se uma localidade com um número de residentes acima dos 3000, como é o caso de Vila Nova de São Bento, deve ter um posto com funcionamento permanente e o que pretende fazer a tutela para reforçar o Comando Territorial de Beja da Guarda Nacional Republicana em meios humanos.


Comente esta notícia