Gonçalo Valente

Referindo-se a “declarações” efetuadas, recentemente, por “José Maria Pós-de-Mina, da DORBE do PCP, em que imputou ao PSD responsabilidade dos problemas por resolver na região e por estes serem fruto de políticas de direita”, Gonçalo Valente, presidente da Distrital Laranja, deixou duras críticas, recordando que “o Partido Comunista Português deteve durante décadas a supremacia autárquica do distrito” e perguntando “o que fez pela região?”. Gonçalo Valente repudiou, também, o que diz ser “a mania do PCP de imputar aos outros os seus fracassos”.

“Será coincidência o nosso distrito ser dos mais atrasados do País? Não tinha esta comunidade intermunicipal comunista, poder e obrigação para fazer muito mais por todos os Baixo Alentejanos?” foram outras questões levantado por Gonçalo Valente, recordando que “nos últimos 25 anos o PSD esteve apenas no Governo 8 anos, sendo que, 4 deles foram sob intervenção externa, quase o mesmo tempo que o PCP suporta este Governo.”

O presidente da Distrital de Beja do PSD considera, ainda, que as declarações do PCP em causa “denotam o nervosismo que a proximidade das autárquicas de 2021 já estão a gerar”. “Quanto à abertura da A26 três anos depois da sua conclusão” frisa ser importante “dar agora continuidade a este projeto e tudo fazer para que não caia em esquecimento, ou o considerem suficiente, porque não o é efetivamente”.

No final, Gonçalo Valente relevou que o “distrito precisa de deputados que, não ponham em causa toda uma estratégia regional e consequentemente a qualidade de vida das pessoas, por mera subserviência partidária.”


Comente esta notícia