CPPME

A CPPME tem andando a fazer um périplo por todo o país, que visa aprofundar o conhecimento das várias realidades locais da classe, com o objetivo de criar, à semelhança dos anos anteriores, um documento de propostas a apresentar ao Governo para o próximo Orçamento do Estado. Em Beja, Jorge Pisco, presidente da CPPME diz ter encontrado nos proprietários comerciais “preocupação, descrédito e tristeza”.

Lojas prestes a fechar, falta de estacionamento, condicionamento do trânsito na zona histórica, aumento das rendas, desertificação e, sobretudo, o facto de haver “um número excessivo” de grandes superfícies comerciais no concelho, para os cerca de 30 mil habitantes foi, segundo Jorge Pisco, a realidade com se deparou a CPPME, na sua passagem por Beja.

O presidente da CPPME revelou que esta situação só pode ser revertida, através de apoios nacionais aos micro empresários e, deixou claro, que “as autarquias locais têm um papel fundamental” na resolução deste problema.


Comente esta notícia